REAÇÃO DE PORTA-ENXERTOS DE SERINGUEIRA A MELOIDOGYNE EXIGUA E A PRATYLENCHUS BRACHYURUS

Authors

  • V. dos Santos Paes-Takahashi Universidade Estadual Paulista (UNESP), Câmpus de Jaboticabal, Departamento de Fitossanidade, Laboratório de Nematologia, Jaboticabal, SP, Brasil
  • P. L. Martins Soares Universidade Estadual Paulista (UNESP), Câmpus de Jaboticabal, Departamento de Fitossanidade, Laboratório de Nematologia, Jaboticabal, SP, Brasil
  • E. P. Martins Soares Universidade Estadual Paulista (UNESP), Câmpus de Jaboticabal, Departamento de Produção Vegetal, Jaboticabal, SP, Brasil
  • P. F. de Brito Coordenadoria de Defesa Agropecuária – Estado de São Paulo – EDA, Barretos, SP, Brasil
  • F. A. Carneiro Universidade Estadual Paulista (UNESP), Câmpus de Jaboticabal, Departamento de Fitossanidade, Laboratório de Nematologia, Jaboticabal, SP, Brasil
  • R. Ferreira Junior Universidade Estadual Paulista (UNESP), Câmpus de Jaboticabal, Departamento de Fitossanidade, Laboratório de Nematologia, Jaboticabal, SP, Brasil

Keywords:

Hevea brasiliensis, nematoide-de-galhas, nematoides-das-lesões

Abstract

A seringueira é uma cultura de grande importância para o Estado de São Paulo que, atualmente, contribui com mais de 50% da produção brasileira de borracha natural. Apesar disto, estudos relacionados aos nematoides, principalmente Meloidogyne exigua e Pratylenchus brachyurus, são escassos. Neste trabalho, estudaram-se a tolerância e a resistência de porta-enxertos de seringueira a ambos os nematoides. Os porta-enxertos utilizados no presente estudo foram ‘GT1’, ‘PB-235’, ‘PB-217’, ‘RRIM-501’, ‘PR-255’, ‘IAN-873’, ‘RRIM-600’, e ‘TJ-1’. As mudas foram produzidas a partir de sementes desses materiais e, aos seis meses, foram inoculadas com 3.000 ovos e eventuais juvenis de M. exigua ou 1.000 formas ativas e ovos de P. brachyurus, separadamente. Para a avaliação da tolerância dos materiais, foram feitas as análises biométricas de altura e diâmetro e, para avaliação da resistência, a população final, fator de reprodução (FR) e número de nematoides.g-1 de raízes. Meloidogyne exigua causou os danos mais pronunciados aos porta-enxertos de seringueira. Todos os porta enxertos foram intolerantes e suscetíveis a M. exigua e P. brachyurus.

Downloads

Published

2015-12-01